Mais Baixo é um colectivo dedicado à divulgação da cultura soundsystem e de todo o movimento BASS, desde o clássico Dub dos anos 70 à música eletrónica mais futurista.

Criado em 2011, inicialmente marcou a sua posição em território nacional através de um portal digital que permitia a DJs e produtores portugueses partilhar e promover o seu trabalho, tornando-se rapidamente num ponto de referência para os ouvintes de Bass Music em Portugal.

Nos anos seguintes o Mais Baixo expandiu-se para uma plataforma com múltiplas valências: produção de eventos, netlabel, host de programas de radio, redação de artigos para revista, promoção de DJs, desenvolvimento web/apps e até construção de soundsystems.

No currículo conta já com mais de 25 festas, convidando artistas portugueses e internacionais a tocar em locais como o LX Faktory, Clube Ferroviário, Festival Free Flow ou ZERO. Também durante 3 anos manteve uma residência mensal no Groove Bar (Bairro Alto) e em 2013 tornou-se parceiro oficial do Outlook Festival, o maior festival de Bass Music da Europa.

Não estando ligado a um estilo musical em exclusivo, o Mais Baixo foi responsável pela edição de 2 compilações que abrangem diversos gêneros como o Drum’n’Bass, UK Garage, Dubstep ou Grime. Portuguese Deep Frequencies Vol. 1 e Vol. 2 contam com a participação de 30 produtores portugueses e tiveram o apoio de vários meios de comunicação, incluindo a Rádio Oxigénio ou o programa Ginga Beat da Antena3.

Em 2014 surgiu o desafio de criar um programa bimensal numa radio online, missão que ainda hoje mantém na Sub.FM, uma das rádios londrinas com mais actividade no meio.

A paixão do colectivo pela música “física” tornou-se na força motivadora para a construção de um soundsystem artesanal, todo idealizado na mensagem a ser transmitida: BASS MUSIC. Os dois últimos anos foram dedicados à sua construção e afinação para que seja possível apresentar uma sonoridade diferente e experiência única ao público.